Skip to content

As origens das ecobags, shopping bags e bolsas multiuso

7 de September de 2010

 

LEIA ESTE POST NO NOVO MODA ÉTICA:

http://modaetica.com.br/?p=666

As ecobags são produtos emblemáticos da moda ética, por terem se tornado muito populares e disseminadas, principalmente em supermercados, feiras e diversas lojas. Além disso, tornaram-se um produto promocional para agregar valor ambiental às empresas que as ofertam como brinde.

A principal função das ecobags é substituir as sacolas plásticas nas compras, de modo a diminuir o impacto ambiental causado pelo descarte das mesmas.

A primeira bolsa chamada de “ecobag” foi criada em 2007 por Anya Hindmarch, quando ela “resolveu incluir em sua coleção um modelo polêmico a começar pelo preço, muito longe de seu ticket médio de mil dólares” (PACCE, 2009). Ao custo de 15 dólares, a ecobag com os dizeres “I’m not a plastic bag” (Eu não sou uma sacola de plástico), visava substituir as sacolas plásticas, que tanto agridem o meio ambiente.

2007: primeira ecobag, de Anya Hindmarch

Muitas vezes, confunde-se ecobag com shopping bag. Na prática, dá no mesmo, ambas substituem sacolas plásticas nas compras. Em tese, uma ecobag, para diferenciar-se de uma shopping bag, teria de ser feita de matéria-prima ecologicamente correta – o que não acontece com boa parte das ecobags no mercado.

Em 1997, a Chanel lançou uma bolsa  de malha plástica dura e com remates dourados, destinada a carregar as compras do supermercado. Um exemplo de shopping bag, a qual, obviamente, não é a primeira, dado que sacola de feira existe, há tempos!, em quase todo lugar do mundo em que se compra hortifruti na rua. Contudo, a shopping bag Chanel é relevante por se tratar de uma marca icônica, vanguardista e influenciadora que oferece um produto para evitar que se carregue um tanto de sacos e sacolas desconfortáveis, que rasgam fácil, e oras!, sem o menor glamour!

1997: shopping bag da Chanel

Bem, se formos mais longe nessa história, veremos que na década de 40, época de racionamento em função da guerra, havia a prática de reciclar e customizar trajes e acessórios. Além disso, o estilo era prático, sem firulas, frescuras e fru-frus.

Data de 1944 a primeira bolsa multiuso, feita de lona por L. L. Bean. A bolsa multiuso, como o nome já diz, serve para carregar tudo, da maquiagem às compras de rua. Interessante notar que as ecobags atuais têm as características das bolsas multiuso: amplas, alças largas (e desconfortáveis para o tanto de peso a que se destinam!!), pespontos aparentes, feitas de sarja/algodão cru.

2002: bolsa multiuso de L. L. Bean, que teria criado a 1ª em 1944

É legal observar como as ecobags são um derivativo, no contexto da atual ética da sustentabilidade, das shopping bags e bolsas multiuso. Mas, na prática, os três tipos servem para a mesma coisa: comprar mais com menos embalagem. Questionar se essas bolsas estimulam o consumo ou não, fica pra outro post!😉

Referências
JOHNSON, A. Malas – o poder de um acessório. China: H. F. Ullmann, 2007.
PACCE, L. Ecobags: moda e meio ambiente. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2009.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: