Skip to content

O fino linho lyssos + as sandálias de Tutankamon

5 de September de 2011

Cenário de um enigma da e para a moda.

LEIA ESTE POST NO NOVO MODA ÉTICA:

http://modaetica.com.br/?p=2905

Como comentei, ando meio obcecada por múmias, quero saber de todo jeito sobre o linho que as enrolava, mas os artigos acadêmicos são insuficientes…

Semana passada, durante a mostra de cinema alemão, comprei o livro abaixo:

Raso e “jornalístico” (não acadêmico), mas compila Heródoto, o pai da História, então está valendo.

Livro: O enigma das múmias

Autor: David E. Sentinella

Editora: Novo Século

Sinopse: Procura esclarecer as dúvidas, tanto na perspectiva da medicina quanto da histórica, em torno desta arte de embalsamar os mortos. O autor, David E. Sentinella, ainda reúne na obra textos de jornalistas e pesquisadores sobre as misteriosas culturas que buscavam conservar os próprios corpos para a vida após a morte. Passando pelas múmias do Egito antigo, catacumbas italianas, pelas múmias guanches das Ilhas Canárias, pelas Chinesas, até as milenares do Chile, ‘O Enigma das Múmias’ nos permite mergulhar num misterioso mundo ancestral.

Pesquisadores investigam a múmia de Tutankamon.

A certa altura (p. 28), o autor começa a citar Heródoto, o pai da História, com as infos que eu ando buscando. Consta na obra História, de 479 a.C., entre os capítulos 85 e 90:

Depois, enchem a cavidade abdominal com mirra pura moída, com canela e outras substâncias aromáticas, exceto incenso, e logo após o costuram (suturam). Feito isso, salgam o corpo, recobrindo-o com natrão durante setenta dias, lavam-no e envolvem-no com faixas cortadas, feitas de um tecido de lyssos (linho muito fino), e untam-no com uma cobertura de uma goma que os egípcios utilizam, em geral, no lugar da cola.

Eu até fiz um esquema básico para ilustrar:

Esquema das camadas externas de uma múmia egípcia. Por corpo entende-se algo salgado por 70 dias, com o natrão dissolvendo a carne e restando pele e ossos. O que me interessa é o lyssos, um linho de baixa gramatura e cujas ligações químicas com natrão, goma e reações com o ambiente, resultaram em um dos tecidos mais longevos da história da humanidade.

Detalhe que o natrão tinha por finalidade comer a carne, deixando só pele sobre ossos. O natrão é um mineral, um carbonato de sódio hidratado (Na2CO3.10H2OH). Em alguns casos, a múmia era colocada em terra conhecidamente pelos egípcios por ter propriedades radioativas. Fato é que continuo sem saber quais as condições físico-químicas que envolvem o lyssos, esse linho tão fino que se situa entre o natrão e a goma natural (a base de quê? os egípcios tinham bom conhecimento sobre os minerais; maizena e água que não era!).

Bem, pesquisando afora pela internet, acabei achando algo bastante curioso: as sandálias de Tutankamon, vide o blog de Lorenzo Madrid (aliás, excelente blog sobre viagem e cultura, com um olhar intelectual e despretensioso).

Sandálias de Tutankamon equilibram o excesso de ornamentos gráficos com o mínimo de material e solução técnica. Praticamente a mesma receita de bolo das Havaianas.

 

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: