Skip to content

Ah, a Arezzo, cada vez mais problemática…

17 de March de 2012

LEIA ESTE POST NO NOVO MODA ÉTICA:

http://modaetica.com.br/?p=4010

Estava navegando pelo site da Arezzo – sim, a mesma que causou polêmica nacional, em 2011, com o uso de couro de animais silvestres (e, apesar da polêmica ou talvez devido a ela, as vendas aumentaram).

Bem, encontrei a seguinte bolsa, que se diz de couro ecológico e feltro.

Couro ecológico de que tipo?

Couro ecológico de que tipo?

Não compro porque: não tem como saber se esse “couro ecológico”, que é um termo comercial meramente, se trata de laminado vegetal (o tal do “couro” feito de látex sobre tecido), se de laminado a base de poliuretano (pois é!! tem empresa que diz que “couro ecológico” é aquele que não é bovino, ou seja, o velho polímero PU laminado e proveniente do petróleo, recurso natural não-renovável) ou se é couro bovino com redução de agentes químicos no processo de curtimento.

Outra coisa: se o couro é ecológico (e eu só compraria se fosse o laminado vegetal), o feltro deveria ser à base de resíduo têxtil prensado como tecido não-tecido. Porque usar feltro de poliéster (o mais provável por ser comum) e que não é ao menos de pet reciclado, é pilantragem: escolher um material com baixa resistência mecânica para um produto de alto uso (que carrega objetos diversos, pesados inclusive, e de uso regular, pois se trata de um modelo casual, para o dia-a-dia). A rigor, não deveria ser feltro, mas tecido com trama, que oferece melhor desempenho mecânico.

E por fim: não dá pra confiar na Arezzo! Já umas duas sapatilhas que compro, que tem a palmilha feita de PU com cara de couro – ou seja, “chulezenta”. Como que os caras botam plástico em contato com a planta do pé (que mais transpira; o plástico não permite a transpiração) e cobram pelo preço de couro bovino?

Sapatilhas Arezzo: além das formas (sobre a qual o calçado é produzido) não serem padronizadas, o forro interno tem sido tecido e a palmilha de laminado de poliuretano com aspecto de couro bovino. Resultado: chulé e um sapato que não serve direito no pé.

Sapatilhas Arezzo: além das formas (sobre a qual o calçado é produzido) não serem padronizadas, o forro interno tem sido tecido e a palmilha de laminado de poliuretano com aspecto de couro bovino. Resultado: chulé e um sapato que não serve direito no pé.

Mas calma, ainda tem mais: eu calço 37. Mas, dependendo do modelo que calço na loja, é 37, 37.5 ou 38. Ou seja, os caras não tem uma padronização de forma (de forma!!!! uma das coisas mais importantes na confecção de um calçado!!!), aparentando que cada fornecedor da Arezzo usa aquela que convém. E não se trata de tipos de calçados diferentes, pois lá eu só tento as sapatilhas. Então, como comprar no site, se a própria marca não tem uma padronização de seus produtos?

Cadê a Qualidade e a Ética da Arezzo? Sustentabilidade a gente já sabe que não tem. Para mim, essa marca cada vez mais perde valor.

Arezzo no "caderninho preto".

Arezzo no “caderninho preto”.

Leia mais sobre a Arezzo neste blog:

5 Comments leave one →
  1. Náh permalink
    17 de March de 2012 2:04 AM

    Ótimo post! Só não vamos pensar que comprar couro bovino por um preço supostamente “justo” é o melhor dos mundos (afinal, ele é justo pra quem?) – Me dá até arrepios de saber/estudar o que ele causa aos animais, ambiente e aos seres humanos (principalmente aos trabalhadores) – claro que existem os sintéticos terríveis, mas por isso mesmo que precisamos investigar as possibilidades com benefícios reais, por isso adoooro ler suas análises. Parabéns pelo blog!

  2. 7 de August de 2012 9:06 PM

    Luciana, de fato eu duvido mesmo que qualquer produto produzido pela Arezzo possa ser ecológico, independente de ser vegetal, sintético ou animal. O fato é que existem sim sintéticos de PU que são mais ecológicos que os chineses, por exemplo. Sou vegetariana e tenho uma marca de bolsas onde utilizo este material, ele é produzido no Brasil, a empresa que o fabrica tem várias preocupações quanto a sustentabilidade do processo (reutilização quase total da água é um exemplo, mas também reutilizam o coagulante utilizado no processo). Infelizmente pesquisei bastante e o couro vegetal (feito de borracha) não foi satisfatório, ouvi do dono de uma das empresas que produz este material que ele realmente não serve para moda, apenas para bolas de futebol e EPI`s. Continuamos na batalha por um meio ambiente mais limpo! Abraços

  3. Virginia permalink
    3 de October de 2012 3:17 PM

    Prezada Luciana, conheço a área calçadista já de um bom tempo e bem de pertinho e por isso mesmo nada do que postastes aqui, com muita propriedade aliás, me surpreende!
    Gostaria de acrescentar mais um fato grave (dentre tantos outros) e que, na minha opinião, faz toda a diferença pois está sendo estratégicamente utiilizado para continuar a confundir e enganar o consumidor, o uso do termo “couro”.
    Segundo a Legislação, este termo designa a origem animal deste material!
    O resto todinho é pirotecnia marqueteira para alimentar o vocabulário não preciso e inatingível que sempre cabe no contexto quando o assunto é “moda”!
    Lamento muito pelos leigos e por tantas de nós mulheres que assisto frequentemente culpando os próprios pés pelos problemas que muitos materiais e formatos de calçados causam a saúde delas como um todo!
    Bem venham denúncias e vozes como a tua!
    Um abraço.

Trackbacks

  1. Resposta Agreen « luciana duarte . moda ética
  2. Ecobag da Arzon | luciana duarte _ moda ética

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: