Skip to content

Índigo espiritualista, jeans divino e denim fashion

29 de March de 2012
"Santo" Levi's.

“Santo” Levi’s.

LEIA ESTE POST NO NOVO MODA ÉTICA:

http://modaetica.com.br/?p=4055

Uma rápida busca sobre títulos de livros com as palavras “jeans” e “índigo” no site da Livraria Cultura tem apontado para:

  • diversas bíblias com capa em jeans ou com capa com print de jeans
  • diversos livros religiosos (cristãos) do tipo “santos em jeans”
  • diversos livros espiritualistas sobre crianças índigo, contestadoras e cuja cor de suas auras é índigo (azulada, pra quem tá chegando de outro planeta ou estrela)
Crianças índigo são muito associadas a geração Y. O conceito surgiu em 1980, devido a um estudo (não comprovado cientificamente) de que as pessoas nascidas na década de 1980 teriam a aura cor índigo, ligada a uma alta espiritualidade. Bem, embora e tenha nascido em 1986, não posso confirmar isso.

Crianças índigo são muito associadas a geração Y. O conceito surgiu em 1980, devido a um estudo (não comprovado cientificamente) de que as pessoas nascidas na década de 1980 teriam a aura cor índigo, ligada a uma alta espiritualidade. Bem, embora eu tenha nascido em 1986, não posso confirmar isso.

Antes de continuar a conversa, sempre bom fazer as seguintes considerações:

denim (tecido) + índigo (corante) = jeans

O índigo surgiu em 1140. O primeiro tecido do tipo denim surge em 1567. E somente em 1853, Levi’s decide unir as duas coisas, criando aquilo que conhecemos por jeans.

Para todos os efeitos, trata-se de um tecido francês, cujas primeiras roupas foram italianas, mas só virou febre nos EUA e depois dos trabalhadores, passou a vestir os jovens. E hoje, quase todo mundo usa jeans.

Bíblia Sagrada com capa estampada de jeans. O jeans é um vetor de aproximação do contexto religioso para os jovens.

Bíblia Sagrada com capa estampada de jeans. O jeans é um vetor de aproximação do contexto religioso para os jovens.

Bem, nota-se uma ligação do material jeans com espiritualidade. E até que faz sentido. O jeans nunca foi imposto pela moda, foi um material escolhido pelos jovens. Denota sim contracultura, denota resistência, transversalidade, multicultural, unifica identidades. Também por ser bem característico da juventude, é uma forma desses livros religiosos buscarem um ponto comum com seu público-alvo e aí sim disseminarem sua ideologia (moçada, eu sou católica, mas o post deve ser impessoal, e nós devemos questionar a moralidade das coisas, sim). Enfim, o jeans remete a uma universalidade, um material democrático, que se deixa ser escolhido e assim “arrebanha” todo mundo. É possível transcender do individualismo para uma identidade coletiva por meio do material jeans. Quanto ao corante, me pergunto por que a coloração da aura (é o que dizem, temos aura, e ela tem várias cores) é chamada de índigo e não de azul propriamente? Carregaria o índigo a denotação da transversalidade e universalidade do jeans? Sabemos que muitas pessoas chamam de índigo e de denim o jeans, ou seja, para o linguajar popular, os três termos remetem ao mesmo jeans. Agora, quanto ao denim propriamente, não vi nenhuma analogia com espiritualidade nos títulos dos livros. O denim sim, é fashion.

Fora essa possível resposta, há a pseudociência e a parapsicologia, que dão algumas explicações – que muito me interessam sem preconceitos, mas aí já não é o foco deste blog. Interessante ler aqui sobre crianças índigo.

A seguir, alguns títulos sobre jeans, índigo e denim, tudo no contexto da moda:

Índigo: in serach of the color that seduced the world. Autor: MCKINLEY, CATHERINE E. Editora: ST MARTINS PRESS

Índigo: in serach of the color that seduced the world. Autor: MCKINLEY, CATHERINE E. Editora: ST MARTINS PRESS

Denim revolution. Autor: MINSKY, NANCY Editora: RANDOM HOUSE.

Denim revolution. Autor: MINSKY, NANCY Editora: RANDOM HOUSE.

Denim by design. Autor: CHAUNCY, BARBARA Editora: KRAUSE PUBLICATIONS.

Denim by design. Autor: CHAUNCY, BARBARA Editora: KRAUSE PUBLICATIONS.

Denim: from cowboys to catwalk, a history of the worlds. Autor: MARSH, GRAHAM Autor: TRYNKA, PAUL Editora: TRAFALGAR SQUARE.

Denim: from cowboys to catwalk, a history of the worlds. Autor: MARSH, GRAHAM Autor: TRYNKA, PAUL Editora: TRAFALGAR SQUARE.

Denim: an american story. Autor: LITTLE, DAVID Editora: SCHIFFER PUB LTD.

Denim: an american story. Autor: LITTLE, DAVID Editora: SCHIFFER PUB LTD.

Moda jeans: fantasia estética sem preconceito. Autor: CATOIRA, LU Editora: IDEIAS E LETRAS.

Moda jeans: fantasia estética sem preconceito. Autor: CATOIRA, LU Editora: IDEIAS E LETRAS.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: