Skip to content

Jefferson Kulig: tratando blogueiros como idiotas

31 de May de 2012

LEIA ESTE POST NO NOVO MODA ÉTICA:

http://modaetica.com.br/?p=4486

Em breve se aproxima a SPFW, e o estilista nº01 marcado no meu caderninho de “Marca Anti Ética” que é, claro, Jefferson Kulig, começa a ter novamente posts aqui.

Jefferson Kulig.

Jefferson Kulig.

Estava organizando meus arquivos, e achei essa pérola que o Marketing do Jefferson Kulig me enviou há tempos. Devia mandar para o Shame on you, blogueira!

A marca Jefferson Kulig, estabelecida no mercado brasileiro desde 1992 e presente no line-up do SPFW desde 2002, inaugurou em 2009 sua loja virtual – o E-Shop JEFFERSON KULIG.   No ano seguinte realizou parcerias com blogueiras(os) de todo o Brasil, proporcionando benefícios para ambas as partes.  Devido a um redirecionamento do e-commerce e de mudança estratégia, foi dada uma pausa na parceria, agora retomada em um novo formato.

Atualmente comercializamos a linha de Camisetas Premium Jeffer.son, estampadas com tecnologia digital, reproduzindo com qualidade e design único, em um processo que  respeita o meio ambiente.  O processo é mais sustentável, pois elimina a necessidade de desenvolvimento de fotolito, matriz serigráfica e a preparação das cores, diminuindo consideravelmente o uso de matérias e energia.

O blog parceiro deverá disponibilizar um espaço para um banner promocional (o mesmo banner que teremos no blog oficial da marca) com link para nosso e-shop, que será trocado periodicamente de acordo com as ações promovidas, e em contrapartida a isso o blog terá desconto de 20% em nosso e-shop, exclusivo para o proprietário do blog, que poderá participar de ações em eventos virtuais e físicos (SPFW entre outros) e receberá informações sobre moda e noticias da marca em primeira mão, como os sites abaixo recebem:

http://msn.lilianpacce.com.br/home/jeffer-son-jefferson-kulig-camisetas/
http://ffw.com.br/noticias/designer-brasileiro-lanca-linha-de-camisetas-premium-a-precos-acessiveis/
http://elle.abril.com.br/blogs/elle-news/tag/camisetas-jefferson-kulig/
http://colunas.criativa.globo.com/bicharada/2011/09/27/jefferson-kulig-lanca-linha-premium-de-camisetas-com-estampas-de-animais/
http://modaspot.abril.com.br/news/jefferson-kulig-lanca-linha-de-camisetas-femininas
http://blooming.plex.com.br/2011/08/26/jefferson-kulig-lanca-marca-de-camisetas-premium/
 

Para aderir a esta parceria com a JEFFERSON KULIG, responda ao cadastro abaixo e envie para o e-mail radar@jeffersonkulig.com.br. Sendo aprovado, receberá seu código de cupom de desconto juntamente com banners em vários formatos para ver qual condiz mais com seu blog.

Essa marca conseguiu ser a mais pilantra ao propor um negócio com blogueiros.

Porque, em troca de um post (jabá) ou um banner, tem marca que oferece algum produto ou algum dinheiro; afinal, se trata de um negócio.

– O Jefferson Kulig não.

Antes ele oferecia ao blogueiro um desconto de 50% na compra de duas roupas na e-shop Jefferson Kulig.

Depois, devido a uma “mudança estratégia” (os caras são tão medíocres que o texto que mandam não tem uma revisão de sintaxe), o blogueiro teria desconto de 20% na compra de alguma roupa da e-shop Jefferson Kulig.

– O Jefferson Kulig quer divulgação dos produtos dele no seu blog e em troca ele ainda te dá a oportunidade de gastar dinheiro na lojinha de camisetinhas estampadinhas dele. Fazendo publicidade para o Jefferson Kulig, os blogueiros antes poderiam gastar 50 reais, agora teriam que gastar 80 reais (considerando um ticket médio de 100 reais das camisetas). Os blogueiros teriam que fazer isso se quisessem, claro.

– Mas algum idiota quer isso?

Porque se aquelas roupas tivessem algo de Moda ou de Design, eu até ia querer. Mas são estampas manjadas que a gente acha na internet ou em livro (eu mesma achei um tanto no site e no livro do fotógrafo Andrew Zuckerman).

Shame on you, Jefferson!

E ainda tem mais: os caras são tão arrogantes que mesmo eu fazendo essas reclamações/contestações por e-mail, eles mandam aquelas: “obrigado por entrar em contato”, “suas considerações serão estudadas”.

Boicote mesmo. Os caras não tem respeito ao propor negócio.

———–

Adendo 01:  Obrigada à Blogueira Shame por recomendar a leitura do post. Em três horas (exatamente enquanto eu dava aula de Moda e Sustentabilidade na UFMG e citei o caso no intervalo), o post teve mais de 2.600 visitas – média de 900 visitas por hora. Jefferson Kulig precisa aprender a mexer com marketing digital – além de aprender o que é ética nos negócios digitais.

Adendo 02: para quem se interessar mais pelo assunto, veja:

  1. saiba aqui como tudo começou: Post polêmico: lendo as entrelinhas da rasa reportagem sobre moda sustentável no Jornal Hoje em Dia, da Globo, de 26/12/2011 e questionando a transparência da marca Jefferson Kulig
  2. veja mais imagens: A seriema de Jefferson Kulig é de Andrew Zuckerman
  3. a inspiração de algumas estampas: Muito feio, Jefferson Kulig!
  4. Porcentagem de homens e mulheres que planejam suas compras de roupas + MKT Jefferson Kulig
  5. ética em blog de moda: O Blog

Adendo 03: Para o Depto de Marketing e/ou o Depto Jurídico do Jefferson Kulig, eu reitero as minhas perguntas feitas ao MKT (por e-mail) e ao próprio estilista (por Facebook, em 09/01/2012), sobre as quais não obtive respostas claras. Uma vez tendo respostas claras e precisas, as mesmas serão publicadas como direito à réplica da marca e, sendo de acordo (dado que o objetivo é saber a transparência dos negócios e assuntos de sustentabilidade), posts como este e os supracitados poderão ser retirados do ar. A saber, as dúvidas que tenho:

1) algumas das roupas (t-shirts principalmente) tinham estampa com imagens do famoso fotógrafo Andrew Zuckerman.

1.a) Por que não mencionaram o nome do mesmo no site da e-shop e nos informativos enviados por e-mail / divulgação virtual?

1.b) Como se dá a questão dos direitos autorais entre as partes? 

 

2) sobre a sustentabilidade e a marca Jefferson Kulig.

2.a) Qual a composição da matéria-prima tecido das t-shirts premium?

2.b) O processo produtivo é certificado ambientalmente?

2.c) De que maneira/s a marca entende o processo produtivo E distribuição dos produtos como sendo sustentáveis?

2.d) Em termos de pensamento/filosofia/compreensão do tema da sustentabilidade ambiental, como a empresa entende a sustentabilidade dos seus produtos?

3) a nova proposta de parceria da marca com blogueiros é bem inferior a anterior que era mantida, pois não oferece vantagem alguma aos leitores do blog. Quanto ao proprietário do blog, somente é vantajoso por vincular a imagem de uma marca (que eu, até então, julgo de respeito) ao próprio blog – não considero vantagem desconto de 20% em bem consumível.

3.a) Por que oferecer uma segunda proposta de parceria inferior à primeira?

3.b) Há descontos na loja física/real, ao adquirir peças de roupas pagando à vista – se sim, em quais condições?

3.c) Como a empresa compreende o fair trade (comércio justo) e relações de honestidade com seus stakeholders/parceiros?

É importante eu compreender a visão da marca quanto a esses assuntos.

7 Comments leave one →
  1. ivylemes permalink
    4 de June de 2012 10:38 PM

    Olá Luciana, não é de hoje que as ações da marca só favorecem a eles mesmos. Parabéns pelo post. Beijos!

  2. 5 de June de 2012 2:11 AM

    Que absurdo!
    Meu blog é super novo e não tenho nenhuma pretensão comercial, ainda assim, como leitora me indigno e me revolto com essas coisas. Estou com a pior impressão possível da JK. Ótimo post!

  3. Fabianna permalink
    23 de August de 2012 4:37 PM

    A marca é de Curitiba e atua na cidade a muitos anos. Ele é realmente uma pessoa, para dizer o mínimo, curiosa. Colocava diversos anúncios em jornal para supostamente contratar assistentes ou criadores para sua marca, porém nenhum estilista, designer, ou profissional de moda está “a sua altura”. Os trabalhos são prontamente descartados, assim como os profissionais, ou é solicitado que o criador faça testes com diversos trabalhos. Enfim, abusos da moda nacional!

  4. Maria permalink
    18 de September de 2012 1:01 AM

    Bom dia,
    tudo o que a Fabianna falou sobre o Jefferson Kulig é a mais pura verdade. Ele descarta as idéias e as funcionárias de forma sumária, humilha os funcionários, não paga salários e não assina carteiras de trabalho.
    Sobre as estampas, querida Luciana, várias foram escolhidas no Goolge Images…
    Você está de parabéns pelo post e por ser a primeira mulher que conheço a apagar um pouco a luz da “estrela de Curitiba”.

Trackbacks

  1. Dia do Meio Ambiente + Design | luciana duarte _ moda ética
  2. Jefferson Kulig não faz moda sustentável. | luciana duarte _ moda ética
  3. MODA SUSTENTÁVEL | Um Boulevard

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: